GNR encerra creche ilegal, que funcionava em Lourosa

7-3-2023, Sta. Maria da Feira     1272


Segundo comunicado divulgado esta terça-feira pela GNR de Aveiro, as diligências foram efetuadas, na passada quinta-feira, por militares do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas de São João da Madeira.

O Comando Territorial de Aveiro, através do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE) de São João da Madeira, no dia 2 de março, constituiu arguidos um homem de 74 anos e uma mulher de 68 anos por exercerem a atividade ilegal de creche residencial e por maus tratos a menores, no concelho de Santa Maria Feira.

No âmbito de uma investigação por maus-tratos a menores, foi apurado que os suspeitos detinham uma creche ilegal, frequentada por 13 crianças com idades compreendidas entre os 5 meses e os 6 anos, consideradas em risco.

No decorrer das diligências policiais, foi dado cumprimento a um mandado de busca domiciliária que culminou na apreensão do seguinte material:

Diversos géneros alimentícios fora de validade;
Um medicamento não sujeito a receita médica fora de validade;
Um saco com diversas pastilhas de veneno para roedores;
Uma ratoeira;
Diversos documentos fiscais.

As crianças foram retiradas da habitação e entregues aos seus progenitores, sendo sinalizadas junto da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Santa Maria da Feira.

A ação contou com o reforço dos Núcleo de Apoio Técnico (NAT) de São João da Madeira e do Núcleo de Apoio Operativo (NAO) de Aveiro.


imagem topo
PUB