Câmara Municipal aprova abertura de concurso para recolha de resíduos e limpeza urbana​

27-11-2023, S. João da Madeira     898


A disponibilização de um ecocentro móvel será uma das novidades da futura prestação de serviços que terá a duração de 7 anos e um valor máximo de 10,5 milhões de euros. Segue-se apreciação pela Assembleia Municipal.

A Câmara Municipal de S. João da Madeira aprovou a abertura de um concurso internacional para a assinatura de um novo contrato de prestação de serviços de recolha e transporte a destino final adequado de resíduos urbanos, fornecimento, manutenção e lavagem de equipamento, limpeza pública e gestão do ecocentro.

De acordo com o programa do procedimento e o respetivo caderno de encargos, o contrato a celebrar com o vencedor do concurso terá uma duração de 7 anos e um valor que não pode exceder os 10.500.000 € (preço base).

Está previsto o alargamento da recolha com identificador do produtor a todo o concelho, seja através do sistema porta-a-porta ou de contentores subterrâneos com acesso condicionado, para as fileiras de papel/cartão, plástico/metal, vidro, biorresíduos e indiferenciados.

Entre as novidades do novo contrato, conta-se a disponibilização de um ecocentro móvel, que irá percorrer, periodicamente, diferentes pontos do concelho. Os moradores locais vão poder depositar aí, por exemplo, pilhas, pequenos eletrodomésticos, tinteiros e roupas a que já não deem utilização. Refira-se ainda a colocação de mini-ecopontos para deposição de pequenos resíduos perigosos.

Entrega da mini-oleões

Será também acrescentada uma nova fileira ao sistema de recolha porta a porta que a Câmara Municipal lançou em 2019 e que vem sendo alargado nos últimos anos.

Assim, está contemplada a aquisição a 2500 mini-oleões para entrega em habitações do concelho, tendo em vista a recolha de óleo alimentar doméstico, reforçando, dessa forma, a recolha desse tipo de resíduo, possibilitando a sua valorização e evitando que seja despejado nas canalizações e contamine as águas.

Reforço da compostagem

O reforço da compostagem doméstica e a implementação da compostagem comunitária são outras vertentes que constam das condições definidas neste concurso, assim como a Intensificação da limpeza durante o outono e a utilização crescente de veículos e equipamentos elétricos, de forma a reduzir as emissões e o ruído durante a operação.

A assunção de compromissos plurianuais e consequente repartição de encargos inerentes à abertura deste concurso internacional segue agora para apreciação pela Assembleia Municipal, em sessão extraordinária a realizar esta terça-feira, 28 de novembro.


imagem topo
PUB