Conferência internacional ''A Caminho de uma Carta Metropolitana para a Cultura'', hoje, na Casa da Criatividade

31-5-2022, S. João da Madeira     483


Conferência aberta ao setor cultural e à comunidade dos 17 municípios da Área Metropolitana do Porto com sessões de trabalho e de reflexão alargadas para um compromisso comum.

A Caminho de uma Carta Metropolitana para a Cultura é uma conferência internacional promovida pela Área Metropolitana do Porto, com o apoio da Câmara Municipal de São João da Madeira que convoca decisores, técnicos, entidades, estudantes, investigadores e profissionais do setor cultural, bem como a própria comunidade, para um debate alargado sobre o lugar da Cultura no âmbito das políticas locais, sobretudo nas suas dimensões intermunicipal e metropolitana.

Assumindo como grande objetivo a materialização de um compromisso comum, a verter numa futura Carta Metropolitana para a Cultura, este encontro estrutura-se, numa primeira parte, na apresentação e partilha de resultados de alguns dos projetos metropolitanos mais relevantes, à qual se seguem 3 sessões de trabalho vocacionadas para os técnicos e profissionais dos setor, que serão coordenadas e dinamizadas por especialistas convidados, cujos focos temáticos correspondem a algumas das prioridades de atuação da AMP: Participação e Comunidades Locais; Património Cultural; e Parcerias e Financiamento.

A conferência principal deste encontro, a cargo do investigador Nicolás Barbieri (Barcelona) incidirá sobre o universo das “Políticas Culturais Locais”. De seguida, reúne-se um painel de convidados representativo do setor cultural para sintetizar e aprofundar as conclusões das sessões anteriores, abrindo também espaço aos contributos dos presentes, para que se possam identificar princípios comuns a constar na futura Carta Metropolitana para a Cultura.

A “versão zero” da Carta, que se espera resultar deste encontro, deverá depois ser discutida, refletida e aprofundada durante os próximos meses em cada município, para que ainda em 2022 se possa formular uma versão final, a ser ratificada pelos 17 municípios e pela AMP, e servir de orientação e compromisso estratégicos para a ação cultural da AMP no futuro.

Recorde-se que, nos últimos anos, a AMP tem procurado intervir de forma mais sistemática nos domínios da promoção e da valorização da Cultura e do Património Cultural, através de projetos e ações em rede com os 17 municípios e as diversas comunidades que caracterizam o território.


imagem topo
PUB